Ansiedade, você sofre desse mal?

Ansiedade, você sofre desse mal?

Quando um conhecido chega até você e diz: “tenho algo pra te dizer, mas depois eu falo”. Como você se sente? Ansioso??

Brincadeira à parte:

Como não sermos ansiosos, como não sofrermos por antecipação em um cenário como este no qual estamos inseridos? Também é uma pergunta que não quer calar.

Em uma sociedade altamente estressante, rápida e ansiosa, seria mais fácil perguntar se existe alguém que não sofre de ansiedade, concorda?

Ansiedade não só é considerada uma doença, como está classificada oficialmente na lista internacional de problemas de saúde.

Muito se fala hoje sobre a depressão ser a doença do século, mas poucos têm a consciência que a Ansiedade sim, é o mal que na atualidade, mais atinge crianças, jovens e adultos.

O fato de ser uma doença que não pode ser detectada em exames por imagem ou laboratoriais, gera ainda mais uma sensação de impotência diante de um mal que ao mesmo tempo que é avassalador, é por muitas vezes menosprezado, por isso tratado como algo que se aprende a conviver. E então, passamos a “dormir com o inimigo”.

Apesar de todos os avanços que existem numa sociedade moderna como a nossa, estamos na Idade da Pedra quando falamos em Gestão Da Emoção(Gestão das nossas próprias emoções).

Gerir nossas emoções implica em colocar o nosso Eu como autor da nossa própria história. Nos momentos em que somos bombardeados por pensamentos fóbicos, perturbadores, e o tão comum “sofrer por antecipação”, como dirigir nossos pensamentos, emoções e reações? Como nos livrar de algo que sentimos, mas que parece ter vontade própria?

E por incrível que pareça, conseguimos ficar ainda mais ansiosos por não termos controle sobre nossos próprios pensamentos e emoções.

Quando aprendemos a gerir o nosso Eu, a nos colocarmos como autores do script das nossas próprias vidas, quando tomamos o controle de nossos pensamentos, ações e reações, podemos dizer que temos um Eu maduro e inteligente, e nossa mente deixa de ser “terra de ninguém”.

A Gestão da Emoção oferece ferramentas poderosas, capazes de prevenir e tratar dentre outros distúrbios psíquicos, a ansiedade, esta doença que é invisível, mas que traz consequências reais e cada vez mais perigosas.

Não é fácil resolver de uma vez a Ansiedade, mas devemos no mínimo, gerenciá-la.

Nosso Eu deve sim, pensar no amanhã para sonhar e desenvolver estratégias para superar desafios e dificuldades. E não para criar problemas que muitas vezes ainda nem existem. E isto é completamente possível.

Tão possível que, podemos usar uma ferramenta poderosa de Gestão da Emoção, que nada mais é que: Questionar!

Quantas vezes nos questionamos e diferenciamos o que é uma preocupação do que realmente é um problema?

Como o nome diz: “Pré-Ocupação”, já estamos criando um problema antes dele de fato existir.

Então questione sempre: “Isso que está me preocupando, que está me deixando ansioso, é um problema real? Ele já se instalou? Ou é apenas uma possibilidade que está sendo potencializada pela minha ansiedade desenfreada?

Pense, reflita.