A capacidade de recomeçar tudo, quantas vezes forem necessárias, transforma os fracos em fortes

A capacidade de recomeçar tudo, quantas vezes forem necessárias, transforma os fracos em fortes

Querida amiga, querido amigo,

Observa-se no mundo de hoje um número muito grande de pessoas inseguras, que têm dificuldade de aceitar os seus próprios erros e têm o péssimo hábito de se comparar ao outro.

O que fazer diante dessa situação?

Com essa sensação de estarmos participando de um reality show, sendo vigiados, além das imposições da sociedade, somos quase que obrigados a mostrar para quem nos vigia que somos pessoas incríveis, felizes, fortes, melhores que os outros, e que estamos sempre de bem com a vida. Isso só nos prova que estamos emocionalmente abalados e sem saída, a não ser a fuga.

Toda essa vida utópica nos faz chegar a uma conclusão:

Grande parte das pessoas estão sofrendo de baixa autoestima.

E esse sintoma está ligado à dificuldade de autoaceitação e à falta de autoconhecimento.

As pessoas não estão conseguindo reconhecer os seus valores e os seus potenciais.

Desenvolvem o grande medo da rejeição, acabam seguindo tendências, perdem sua autenticidade e têm o hábito de se cobrar excessivamente.

Veja... uma pessoa com baixa autoestima não se sente capaz de realizar as coisas, e com isso acaba deixando escapar inúmeras oportunidades de crescimento no âmbito pessoal, profissional e sentimental.

Esta pessoa está prejudicando o próprio desenvolvimento.

Ela sempre procura culpados para seus problemas e erros, tem dificuldade para aceitar suas próprias limitações, tem timidez em excesso, medo da rejeição, faz busca constante por elogios e reconhecimento externo, tem falta de confiança em si mesma, competitividade em excesso, falta de habilidade para lidar com críticas, necessidade de inferiorizar as pessoas, perfeccionismo e dificuldade para reconhecer suas próprias vitórias e conquistas.

Se você apresenta algumas dessas características, fique alerta!

Pois a consequência de uma vida com baixa autoestima se traduz num nível altíssimo de ansiedade, devido à autocobrança fora do comum, além de poder desenvolver doenças psicossomáticas e até mesmo o último estágio da dor humana: a depressão.

Você precisa, pode e deve desenvolver o autoconhecimento, ter a gestão de suas emoções. Olhe para si mesmo, para si mesma, esqueça o que é irrelevante e comece a enxergar o que é essencial; busque sua essência.

Pare de se comparar com os outros, pois cada indivíduo tem suas características, e todos, assim como você, são peças fundamentais no teatro da existência.

Você é um ser humano único.

Pare de se cobrar, se criticar em excesso e se condenar o tempo todo por suas falhas e dificuldades. A capacidade de recomeçar tudo, quantas vezes forem necessárias, transforma os fracos em fortes.”

Sábio não é o que nunca erra, mas o que usa seus erros para crescer. Use cada dor como oportunidade para aprender lições.

Não peça licença para ser feliz, determine isso em sua vida.

E, por fim, aprenda diariamente a ter um caso de amor com a pessoa bela que você é e desenvolva um romance com sua própria história.

Um forte abraço!

Tenha uma ótima semana