Como Reconhecer um Ataque de Pânico?

Como Reconhecer um Ataque de Pânico?

Olá, meu querido amigo e minha querida amiga.

Você já vivenciou ou viu alguém próximo em um ataque de pânico? Muitos dos sintomas podem até ser parecidos com o de um infarto, o que confunde muitas pessoas.

Além de identificar esses sinais, é importante entender o porquê as crises ocorrem. Até porque, como todo problema, esse também tem causa e solução. Saiba mais neste artigo!


O que é um ataque de pânico?


O ataque de pânico é uma situação extrema de ansiedade e estresse, gerada por uma descarga abrupta de hormônio no organismo. Quem passa por um momento assim pode descrevê-lo como um medo repentino sem razão aparente.

Diferentemente do que é possível supor, o ataque não é igual à síndrome do pânico. Enquanto o primeiro pode ser um episódio isolado, o segundo é um transtorno da mente caracterizado por várias crises de medo de angústia.

Estes são os principais sintomas do ataque de pânico:


  • medo de perder o controle;

  • suor excessivo;

  • ritmo cardíaco acelerado;

  • dor de cabeça;

  • tontura;

  • dificuldades para engolir;

  • ondas de calor;

  • dores abdominais;

  • e outros.


O que fazer em caso de ataque de pânico?


Se você já viveu ou conhece alguém com esse histórico, é importante ficar alerta. Durante um ataque de pânico, é necessário, primeiro, buscar controlar a respiração.

Caso esteja em um local agitado e barulhento, o ideal é se mover para um ambiente calmo. Assim, a mente irá acompanhar essa mudança e ficar mais tranquila.

Distrair os pensamentos também é essencial, embora seja difícil. Para ajudar, quem passa por um ataque de pânico pode utilizar a ferramenta de gestão da emoção DCD (Duvidar, Criticar e Determinar).

Ao sentir que algo não está bem e você está com medo, duvide se a angústia é racional. Muitas vezes, o sentimento é reflexo de algo vivido no passado e que não irá se repetir no futuro.

Critique o que está pensando, pois nem sempre a mente tem razão. Por fim, determine que você é que conduzirá seus pensamentos — e não o contrário.

Apesar de ser um problema pontual, o ataque de pânico, assim como a síndrome, também requer cuidados. Existem formas de evitar que o estresse chegue a um nível extremo.

Então, se você deseja viver melhor e se livrar de medos e angústias, veja como sair de uma crise de pânico. Você merece viver com mais tranquilidade!