Insegurança — Como Lidar Com o Sentimento de Insuficiência

Insegurança — Como Lidar Com o Sentimento de Insuficiência

Olá, meu querido amigo e minha querida amiga.

Sentir medo em situações novas é bastante normal. Porém, quando isso gera uma insegurança e faz você duvidar da própria capacidade, é preciso avaliar o que está acontecendo.

Felizmente, mesmo a pessoa mais insegura do mundo pode mudar e conquistar a autoconfiança. Para chegar a esse patamar, o segredo está na gestão e no controle das emoções. Saiba mais!


Por que a insegurança toma conta da sua vida?

Ninguém nasce acreditando que não é capaz de realizar algo e com o sentimento de insegurança aflorado. Até porque, durante a infância, as crianças estão descobrindo o mundo e, por isso, é normal que não enxerguem os próprios limites — sendo assim, se sentem mais confiantes para fazer o que desejam e se adaptam mais facilmente.

Quando, então, será que as pessoas se tornam inseguras? Isso pode acontecer como consequência de algo que foi vivido, por exemplo, uma situação de repressão dos pais na infância.

Muitos familiares agem de forma muito severa com os filhos, não dando espaço para a criatividade e própria confiança. Consequentemente, essas pessoas crescem e se tornam inseguras.



Como superar a insegurança e viver com autonomia?

Caso a insegurança não seja superada, você pode deixar de escrever belíssimos capítulos da sua história. Então, como reverter isso?


Independemente de qual seja o motivo que tenha levado você a perder a própria confiança, é possível resgatá-la por meio da gestão da emoção, que será sua aliada nesse momento.


Por meio de ferramentas como a DCD (Duvidar, Criticar e Determinar), quando um pensamento perturbador aparecer — como o de que você não é capaz, por exemplo —, fazendo com que perca a confiança, você deverá:


  • duvidar: pergunte-se por que você não está acreditando na própria capacidade e de onde vem o seu medo de falhar;

  • criticar: se a sua insegurança é um reflexo do passado, por que ela iria impactar o seu futuro? Lembre-se de que o que foi vivido não condiciona o que está por vir;

  • determinar: coloque como meta não ouvir essas emoções negativas e, ao contrário disso, seguir em frente e com pensamentos positivos, mesmo se sentir um pouco de medo. Você que determina aonde pode chegar, e não a sua mente.


Isso ajudará você a entender que não deve cobrar de si uma dívida que não deve. Ou seja, evitará que sofra por antecipação, que isso gere ansiedade e acarrete, então, na insegurança.


Não deixe que isso aconteça. Aceite-se e apaixone-se por você! Somente assim conseguirá ser autor da sua própria história.


Caso você esteja com dificuldades de enxergar o ser humano incrível que é, leia também este conteúdo sobre como melhorar a autoestima baixa. Ainda é tempo de viver melhor consigo mesmo!