O Que É Liderança Emocional e Como Você Pode Inspirar Sonhos?

O Que É Liderança Emocional e Como Você Pode Inspirar Sonhos?

Olá, querido amigo e querida amiga.

A grande competitividade entre as empresas tem exigido cada vez mais das equipes. Nesse contexto, não basta apenas indicar as tarefas que os profissionais precisam fazer, é preciso também entender o que é liderança emocional e como aplicá-la.

Essa ferramenta pode trazer muitos benefícios, incluindo um ambiente mais produtivo e saudável, além de uma organização bem-sucedida. Saiba como você também pode ser um líder que inspira sonhos!

O que é liderança emocional?

Se você conhece o conceito de inteligência emocional, então, conseguirá compreender facilmente o que é liderança emocional. Os dois termos estão associados, por se referirem à forma de se relacionar com os outros.

Muitos chefes se estressam e até elevam a voz quando um profissional não realiza as tarefas como deveria.

Além de prejudicar quem a faz, a cobrança excessiva também desencadeia estresse e insatisfação em que as recebe. O resultado é uma empresa em que as pessoas não se sentem confortáveis para serem quem são.

Esse é um exemplo de quem não tem uma liderança emocional. Em uma situação contrária, o líder faria diferente e, ao observar a equipe, conseguiria identificar talentos e oportunidades de crescimento.

Nesse caso, por exemplo, ele também faria um elogio antes de fazer uma crítica, pois o elogio estimula a emoção, abre as janelas da memória e estimula a reflexão. Por sua vez, uma crítica “seca e agressiva” fere a emoção e trava a inteligência.

Como inspirar as pessoas a partir da liderança emocional?

Para inspirar os profissionais e ser um líder eficaz é necessário ter liderança emocional e fazer a gestão das próprias emoções. Quem sabe lidar com as janelas killer, ou seja, memórias traumáticas e com outros sentimentos, consegue trabalhar crises, perdas, decepções e não age sem pensar.

Os neurônios são como espelhos que replicam comportamentos que agradam. Por isso, quando um chefe é positivo (ressonante, portanto), essa atitude se transforma em sintonia entre a equipe.

A consequência é o surgimento de profissionais mais engajados, alinhados à cultura empresarial e dispostos a atingir os próprios sonhos.

Para alcançar esse estágio, os líderes precisam aprender a fazer a gestão das emoções. Isso significa proteger a própria mente e reciclar pensamentos. Uma das ferramentas que pode ser empregada é a DCD (Duvidar, Criticar e Determinar).

Ao se deparar com um empecilho, o líder pode duvidar do motivo que o levou a sentir algo negativo, criticar essa sensação e, então, determinar o que será feito para a mudança. Somente por meio da gestão de emoções as pessoas conseguem deixar de ser vítimas e se tornam autoras da própria história.

Quer viver melhor e ainda inspirar o seu time? Leia mais sobre como ser um líder inspirador aqui!