Sintomas‌ ‌de‌ ‌Hiperatividade‌ ‌—‌ ‌Como‌ ‌Trabalhar‌ ‌Eles‌ ‌ Com‌ ‌A‌ ‌Gestão‌ ‌da‌ ‌Emoção

Sintomas‌ ‌de‌ ‌Hiperatividade‌ ‌—‌ ‌Como‌ ‌Trabalhar‌ ‌Eles‌ ‌ Com‌ ‌A‌ ‌Gestão‌ ‌da‌ ‌Emoção

Olá, meu querido amigo e minha querida.

Você deve saber que a gestão da emoção serve para resolver diversas questões, inclusive a ansiedade e a depressão. Hoje quero mostrar que ela também ajuda a amenizar os sintomas de hiperatividade, fazendo com que as pessoas com esse quadro vivam muito melhor.

Então, se você tem uma criança na família que apresenta esses sinais, continue a leitura. Eu vou explicar como as ferramentas da Academia da Gestão da Emoção podem ser positivas nesse caso.



Quais são os sintomas de hiperatividade para ficar de olho?

Os sintomas de hiperatividade podem variar de pessoa para pessoa, mas, em geral, os pacientes costumam apresentar:


  • agitação incontrolável;

  • desatenção;

  • baixo desempenho escolar;

  • ansiedade;

  • impulsividade;

  • tagarelice.


A questão é que esses sinais são semelhantes ao da Síndrome do Pensamento Acelerado, problema em que eu tive a infelicidade de descobrir. Até mesmo médicos estão confundindo os dois transtornos, o que pode não gerar um tratamento tão efetivo.

Enquanto a ansiedade pode ter causas em fatores ambientais e neurológicos, a SPA está associada à forma como vivemos atualmente. Os pais, em vez de oferecerem presença, estão dando cada vez mais presentes às crianças. Além disso, os pequenos estão sendo criados para serem servos e não pensadores.

O excesso de informações não aumenta as habilidades e inteligências. Na verdade, ele proporciona ainda mais agitação e, consequentemente, aumenta as chances de as crianças terem hiperatividade infantil.



Como a gestão da emoção ajuda quem tem TDAH?

A gestão da emoção serve, principalmente, para devolver a autonomia às pessoas. Infelizmente, nem todos conseguem escrever a própria história, por conta do acúmulo de estresse, medos paralisantes e falta de reciclagem da mente.

No caso de quem tem TDAH ou outro transtorno, isso é ainda mais evidente. O indivíduo não consegue controlar as próprias emoções e pensamentos, o que reflete no comportamento.

Nesse sentido, a gestão da emoção tem diversas ferramentas que podem ajudar. Por exemplo, a técnica DCD (Duvidar, Criticar e Determinar) permite diminuir o controle que os pensamentos negativos têm.

A DCD ensina que é importante duvidar de cada sentimento perturbador, criticar o porquê eles surgem e determinar a superação desse obstáculo.

Além disso, o autoconhecimento é outra chave para solucionar os transtornos da mente. Ele ajuda a identificar quando algo não está bem e, assim, auxiliar na obtenção de ajuda.

Este artigo sobre os sintomas de hiperatividade ajudou você? Quer entender melhor o que a gestão da emoção pode fazer pela sua vida? Conheça melhor o programa completo da Academia da Gestão da Emoção aqui!