Sua mente te fortalece ou te derruba?

Sua mente te fortalece ou te derruba?

Se compararmos a mente humana com o mais belo teatro, onde se encontra a maioria das pessoas: no palco, dirigindo a peça, ou na plateia, sendo espectador passivo dos seus conflitos, perdas e culpas?

Onde você se encontra?

Ser ator principal no palco da vida não significa não falhar ou não chorar. Significa refazer caminhos, reconhecer erros e aprender a deixar de ser aprisionado pelos pensamentos e emoções.

A nossa mentalidade, a forma com a qual gerenciamos as nossas emoções, determina como vamos reagir às situações. O segredo não está nas habilidades e capacidades que você já tem, mas sim na maneira como você enxerga o seu potencial.

Resumidamente, atingir seu máximo potencial depende do quanto você acredita que é capaz de desenvolver as habilidades que lhe faltam (e entrar em ação).

Quem tem mentalidade fixa, que pensa “É assim que eu sou”, não dá espaço à mudança e ao autodesenvolvimento. Consequências:

  1. Evitar desafios – como o sucesso não é garantido, a pessoa evita o risco de falha
  2. Desistir facilmente perante qualquer obstáculo – a pessoa acredita que não é capaz de resolver o problema, e acaba desistindo
  3. Falta de esforço – aceitar que é “bom” nas coisas, e nunca “ótimo”, e o pior: se contentar com isso
  4. Evitar críticas – acabar confundindo críticas construtivas com uma crítica pessoal
  5. Sentir-se ameaçado com o sucesso alheio – se comparar às outras pessoas; e assim, imaginar que o sucesso dos outros se deve à sorte ou falta de integridade

Quem tem mentalidade de crescimento, que acredita que seu potencial e inteligência pode ser treinado e desenvolvido, tem um desejo de ser cada vez melhor. Consequências:

  1. Aceitar desafios – acreditar que do outro lado estará mais forte, uma versão muito melhor do que antes
  2. Vencer os obstáculos – a autoestima permite enxergar nas falhas e dificuldades uma oportunidade de aprendizado, independentemente do resultado
  3. Sempre se esforçar – buscar no mínimo o “ótimo”
  4. Apreciar as críticas – o senso de “eu” entende que uma crítica é apenas uma informação, aceita o que fizer sentido e descarta o que não fizer
  5. Inspirar-se no sucesso alheio – em vez de se sentir ameaçado, colher informações e fortalecer sua motivação

Construir uma mentalidade de crescimento depende do quanto somos capazes de gerir nossos pensamentos destrutivos e comandar nossa aeronave mental. Para sermos líderes de nós mesmos, é fundamental dedicar tempo e energia para o autoconhecimento e para cuidar da nossa inteligência emocional.

Nós, aqui da Academia de Gestão da Emoção, juntamente com o Dr. Augusto Cury, estamos comprometidos em auxiliar você nessa jornada.

Acompanhe as novidades cadastrando-se em nossa lista de e-mails, pois em breve teremos uma oportunidade incrível para você transformar 2019 no melhor ano da sua vida! Clique aqui para se cadastrar.