Sua vida se tornou uma grande rotina e fonte de tédio?

Sua vida se tornou uma grande rotina e fonte de tédio?


Atualmente muitos são aqueles que sofrem por problemas pequenos. E o que é pior, por coisas e situações que provavelmente nunca irão acontecer.

Você já refletiu sobre a quantidade de “coisas terríveis e exageradas” que nunca aconteceram em sua vida?

Até psicólogos e psiquiatras, profissionais com a responsabilidade de cuidar da saúde dos outros, têm dificuldades em cuidar da sua própria qualidade de vida. Muitos exigem demais de si, trabalham excessivamente, não têm tempo para se dedicar aquilo que mais amam. Geralmente são dedicados com os outros, mas péssimos para si mesmos.

Você se dedica mais aos outros do que a si mesmo?

Pare agora por um instante e olhe para sua experiência de vida.

O que você tem feito para ser uma pessoa mais alegre, serena e segura? O que você tem feito para superar sua impaciência, ansiedade e irritabilidade? Quanto tempo você tem gastado para viver a vida como uma grande e apaixonante aventura?

Infelizmente, para alguns, a vida se tornou uma grande rotina e fonte de tédio. Acordam, andam, trabalham, sempre do mesmo jeito.

Jovens só percebem algo errado em suas vidas quando se tornam adultos frustrados, cujos sonhos foram enterrados nos becos da sua história.

Pais só percebem sua crise familiar depois que suas relações com seus filhos estão esfaceladas.

Profissionais só percebem que perderam o encanto pelo trabalho quando ficam deprimidos no domingo à tarde.

São pessoas que vivem uma vida no “Piloto Automático”, acelerados, ansiosos, irritados e muitas vezes, sem a menor noção do por que vivem dessa forma.

Um simples barulho no carro nos perturba e nos faz ir ao mecânico, porém, muitas vezes nosso corpo grita por meio da fadiga excessiva, dores musculares, dores de cabeça e outros sintomas psicossomáticos. Ele está avisando que precisamos tomar atitudes, mas não ouvimos a sua voz.

Você ouve a voz do seu corpo?

Alguns só ouvem a sua voz quando estão num hospital, enfartados.

Eles protegem suas casas com grades e fechaduras, mas não protegem sua emoção contra as preocupações e dificuldades da vida.

Você acorda cansado? Tem dificuldade em aquietar sua mente? É uma máquinas de trabalhar?

Se a resposta for sim para estas perguntas, saiba que você é uma vítima do sistema social. E precisa urgentemente parar de pensar excessivamente e começar a viajar para dentro de si mesmo.

Busque a sabedoria, pois a vida é muito breve

Vivemos a vida como se ela fosse interminável, mas ela é muito breve. Entre a meninice e a velhice há um pequeno intervalo de tempo.

Olhe para sua história! Os anos que você já viveu não passaram muito rápido?

Para as pessoas superficiais, a rapidez da vida as estimula a viver destrutivamente, sem pensar nas consequências dos seus comportamentos.

Para os sábios, a brevidade da vida os convida a valorizá-la com como um inestimável valor.

Que valor a sua vida tem para você?

Ser sábio não quer dizer ser perfeito, não falhar, não chorar e não ter momentos de fragilidade.

Ser sábio é aprender a usar cada dor como uma oportunidade para aprender lições, cada erro como uma ocasião para corrigir rotas, cada fracasso como uma chance para ter mais coragem.

Nas vitórias, os sábios são amantes da alegria; nas derrotas, são amigos da reflexão.

Desejo que à partir de hoje, você dedique mais tempo a você mesmo, que aprenda a sair do “Piloto Automático”, a quebrar a rotina, a proteger suas emoções e a ter relacionamentos mais saudáveis com aqueles que lhe são mais caros.

Desejo sinceramente, que você aprenda a ser um grande sábio!

Um sábio que cuida carinhosamente da sua vida como garimpeiro que descobriu a mais bela pedra preciosa depois de passar a vida toda removendo rochas e cascalhos.

Por fim, desejo lhe presentear agora com meu livro digital “Em Busca do AutoControle” - um guia importantíssimo para aqueles que desejam lapidar ainda mais a grande pedra preciosa que é a vida. Clique aqui para acessar o Livro Digital!