Um bom pai ou um pai brilhante?

Um bom pai ou um pai brilhante?


Ter um filho é a tarefa mais nobre que um ser humano pode vivenciar. Preparar uma criança para o mundo é, de longe, o compromisso mais desafiador e gratificante da existência.

Ser pai não é uma tarefa que se restringe aos pais biológicos – há muitas mães, tias e tios, professoras e professores, avôs e avós que fazem também o papel de pai. Mas você sabia que somente uma pessoa livre e saudável é capaz de criar um filho livre e saudável?

Todos querem ser pais brilhantes, mas poucos compreendem as barreiras que separam pais medianos de pais que realmente fazem a diferença. Poucos têm a consciência de que primeiro precisam olhar para si, para depois poderem ser melhores para o outro.

Educar é realizar a mais bela e complexa arte da inteligência. Educar é acreditar na vida, ter esperança no futuro, semear com sabedoria e colher com paciência. Todos os pais lutam pelo mesmo sonho: que seus filhos sejam honestos, fortes e felizes.

Todos os pais querem proteger seus filhos das dores, das frustrações e desilusões da vida, mas jamais estiveram tão perdidos na árdua tarefa de educar. O que não sabemos é que, ao contrário do que muitos pensam, não é a complexidade do conhecimento que faz um pai brilhante.

Um excelente educador não é um ser humano perfeito, mas alguém que tem serenidade para se esvaziar e sensibilidade para aprender. Alguém que sabe que muito mais importante do que dar presentes, é estar presente.

Viver é um contrato de risco! Pais que não têm coragem de reconhecer seus erros, nunca ensinarão seus filhos a enfrentar seus próprios erros e a crescer com eles. Pais que vivem reclamando, nunca ensinarão seus filhos a serem gratos pela vida.

Felicidade não é obra do acaso, felicidade é um treinamento. É preciso praticar o perdão, praticar a compreensão e o amor. Seus filhos não precisam de gigantes, precisam de você, exatamente do jeito que você é.

Permita-se vivenciar na maior potência, toda a experiência maravilhosa de ser pai. Esqueça o medo de falhar. Liberte a criança que vive em você. É possível recuperar os anos. Permita que seus filhos descubram seu mundo. Abra-se, chore e abrace-os.

Ser um pai brilhante é ser um pai autêntico, nas suas forças e fraquezas, erros e acertos. A perfeição encontra-se na própria imperfeição. Ensine seus filhos, pelo exemplo, que podemos nos amar do jeito que somos, e você ensinará a receita da felicidade.

Brilhante é ser exatamente como você é!